ptenfrdees

Aprender a Voar

Aprender a voar de parapente

Na legislação Portuguesa é necessário obter uma licença para poder pilotar parapente. Quem atribui essa licença é da Federação Portuguesa de Voo Livre (FPVL) por delegação do Instituto Português de Aeronáutica Civil (INAC). A FPVL estabelece um conjunto de escolas e promove formações e atualizações a instrutores de Parapente habilitando-os a dar formação aos candidatos a pilotos de Parapente.  

A formação decorre prioritariamente no Nordeste Transmontano, na serra de Bornes – Macedo de Cavaleiros e na serra de Santa Comba – Mirandela. Embora também possa realizar-se noutros pontos do país como serra do Larouco – Montalegre, serra da Estrela - Linhares da Beira, etc.

Requisitos de acesso:
“Para poder inscrever-se num curso inicial de piloto, o candidato deverá satisfazer, cumulativamente, as seguintes condições:

Ter um mínimo de 16 anos;
Ser titular de um documento de avaliação médico-desportiva com decisão médica favorável, válido de acordo com a legislação em vigor, que ateste a sua aptidão física e mental para a prática da modalidade em causa;
Apresente autorização paternal, se for menor” (RIT, 2014, p. 13).

Curso de Piloto Nível 1

O curso de pilono nível 1 (piloto autónomo) é dividido em 2 fases:

Etapas do curso

Etapa 1


1 fase

Tipologia

Introdução de parapente ao voo, com voo em bilugar. Segue-se uma adaptação prática e destreza no solo com voos baixos e voo planado junto ao solo.

Objetivos

  • Conhecer a nomenclatura da asa de Parapente.
  • Adquirir conhecimentos básicos de aerodinâmica e aerologia.
  • Adquirir conhecimentos sobre segurança em Parapente, a nomenclatura da asa e todo equipamento, etc. ...
  • Aprender a técnica do inflado de frente e de costas com vento superior ou igual a 15 km.
  • Aprender a descolagem em pendente de escola.
  • Aprender a aterrar.


2 fase

Tipologia

Voo planado (Iniciação).
Voo planado com altitude e distâncias suficientes para manobrar a aeronave com relativa facilidade.
Prática de destrezas no solo. 

Objetivos

  • Aperfeiçoamento da destreza no solo.
  • Voos planados diretos de desníveis superiores.
  • Aquisição de conhecimentos teóricos de meteorologia básica, segurança, legislação aeronáutica, e regras de voo.
  • Aprender a projetar um plano de voo.
  • Adquirir progressiva autonomia de voo.

Etapa 2


1 fase

Tipologia

Voo em ascendente dinâmica, permanência de voo com suporte de ascendente originada numa encosta, falésia ou duna, por ação de vento laminar ou de restituição térmica, com distância confortável em relação ao terreno, obstáculos ou tráfego (aéreo).
Maior liberdade e controlo do voo, cumprindo e conhecendo as regras gerais de segurança em voo.

Objetivos

Aquisição de competências necessárias ao voo sem acompanhamento por parte do instrutor.
Domínio do voo em dinâmico com durações longas.
Aprendizagem de técnicas básicas de descida rápida.
Aquisição de competências teóricas nas áreas da meteorologia, aerodinâmica, primeiros socorros, materiais, legislação e regras de voo.
Badge

Final do curso

No decorrer da 2 etapa e após grande percurso de formação prática/teórica o aluno terá que realizar um exame prático (realizado pela escola), bem como um exame teórico escrito da responsabilidade da FPVL. Se obter resultado positivo ser-lhe-á concedida a licença de pilotagem (nível 1).


O BôAr Wind Nordeste Escola de ParapenteParapente Clube celebrou um protocolo com a Wind Nordeste - Escola de Parapente no âmbito da formação de novos pilotos.

Se tiver interesse em fazer o curso poderá inscrever-se no curso de parapente directamente no site da Wind Nordeste.


Se for sócio, ou familiar de um sócio BôAr Parapente Clube fale connosco pois tem condições especiais de acesso.